MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Resumo de 2012–Ano de Muitos Lançamentos e Trabalho a Comunidade

O ano de 2012 foi um dos mais agitados para a comunidade Microsoft com lançamentos em todas as linhas de produtos. Este foi o ano em que me afastei de vez da área de desenvolvimento e foquei definitivamente na área de infraestrutura, principalmente em gerenciamento de Datacenter com Windows Server e System Center.

Eventos em 2012

Logo em Janeiro recebi um prêmio do time de produtos System Center Operations Manager para participar o MMS 2012, evento focado em gerenciamento que ocorreu em Las Vegas no mês de Abril. Recomendo a todos que tiverem oportunidade de participarem este ano que será de 18 a 22 de Abril (http://www.2013mms.com/). O edição de 2012 foi especial, pois o lançamento do System Center 2012 ocorreu no primeiro dia do evento, o que deixou todos eufóricos. Um resumo do evento e o link para baixar as apresentações e as gravações das palestras (GRATUITO!!!) estão relacionados em http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/MMS-2012e28093Novidades-Importantes-e-Assista-o-Evento-Online.aspx

Em Abril recebi o convite para participar pela segunda vez de um evento do SQLPass, desta vez o #127 que ocorreu no Rio de Janeiro. Neste evento apresentei o conteudo sobre como garantir performance máxima do hardware e storage http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/Palestra-no-SQL-Pass-Saturday-RJ-em-14Abr.aspx

No mes de Maio foi a vez do lançamento do System Center 2012 no Brasil, com um grande evento em que eu e o Marcio Tadashi da Dell apresentamos a solução implementada de SCCM 2012 no Hospital Albert Einstein http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/Case-do-Hospital-Albert-Einstein-de-SCCM-2012e28093Evento-de-Lancamento-do-System-Center-2012.aspx

Em Novembro foi a vez do evento oficial de lançamento do Windows 8 no Brasil onde mais uma vez a Microsoft me convidou para participar com a palestra sobre Deployment do Windows 8 no Via Funchal. Evento de alto nível, mais uma vez http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/Apresentacao-sobre-Deployment-do-Windows-8-no-Evento-de-Lancamento-Tecnico.aspx

Durante o mes de Novembro e Dezembro participei de uma iniciativa do time de MVPs que foi o MVP IT Show Cast (http://mvpitshowcast.wordpress.com/), uma série de 45 eventos. Os meus eventos deixei todos disponiveis, incluindo o presencial no canal do Youtube http://www.youtube.com/user/MMS0018888

Ainda em Dezembro apresentei a palestra “Saiba mais sobre Storages, NAS, SAN, FC e IOPS e escolha o melhor para cada cenário” no MCT Summit, encontro de todos os MCTs do Brasil http://www.mctsumm.it/Pages/Agenda.aspx

Em vários eventos pelo ano pude apresentar palestras no EBC da Dell para clientes sobre as novidades do Windows Server 2012, focando principalmente em virtualização.

MVA – Microsoft Virtual Academy

Durante o ano fui responsável pela organização de diversos cursos no MVA, que é um centro de treinamento oficial da Microsoft em diversos produtos:

Artigos e Destaques

No mês de Abril recebi o convite da Microsoft, por meio da agencia de publicidade, para criar conteudos relevantes sobre System Center 2012 e Private Cloud, alimentando o portal MIVP (Most Influential Virtualization Professional).

Este conteudo está todo disponivel por meio de artigos no portal MIVP sob o subtópico System Center http://social.technet.microsoft.com/wiki/contents/articles/7533.portal-mivp-most-influential-virtualization-professional-pt-br.aspx?ocid=soc-n-br-loc

Mais uma vez a Microsoft criou uma campanha para gerar conteudo, desta vez com o nome “Windows Server League” onde 10 profissionais irão falar sobre o Windows 2012, e eu fui um dos selecionados: http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/Lancamento-da-Campanha-Windows-Server-League.aspx

Certificações e Reconhecimentos

O mais importante do ano foi em Outubro recebi novamente o título MVP (Microsoft Most Valuable Professional), o que me alegra muito por ser um diferencial profissional de criação de conteudo na comunidade técnica http://mvp.microsoft.com/profiles/sincic

Mas também foi um ano de diversas certificações:

  • MCT – Microsoft Certified Trainer: Completei 12 anos como MCT em 2012
  • MCSE: Private Cloud (Microsoft Certified Solution Expert) – Envolve virtualização e System Center 2012 para gerenciamento de Datacenters
  • MCSA: Windows 2012 (Microsoft Certified Solution Associate) – Especialista em Windows 2012
  • MCITP: Virtualization Admin (Microsoft Certified IT Professional) – Especialista em Virtualização envolvendo Hyper-V, VDI e RDS
  • ITIL v3 Practioner – Atesta o conhecimento de procedimentos ITIL no gerenciamento de TI

Em 2012 por duas vezes recebi reconhecimento pela contribuição ao time de System Center, premio de influenciador pelo time de Data Protection Manager e o prêmio final com a viagem ao MMS 2012 pelo time de Operations Manager.

Alem disso, fico feliz que por 3 vezes fui reconhecido pelas contribuições no TechNet Wiki:

Estatisticas

Fiquei muito feliz pelo número de acessos ao meu site em português (http://www.marcelosincic.com.br)

Blog

Este ano fui surpreendido pelo número de visitas ao meu site transliterado para o inglês (msincic.wordpress.com) onde nos ultimos meses obtive quase o mesmo número de acessos que o meu blog principal em português:

Visitas WP

Conclusão

O ano de 2012 foi agitado pelo número de produtos lançados, mas ainda estamos começando a trabalhar com muitos deles.

Este ano de 2013 promete ser um ano de muitas novidades, portanto espero mais uma vez corresponder ao que a comunidade espera e gerar cada vez mais conteúdos relevantes!

Posted: dez 31 2012, 19:05 by msincic | Comentários (4) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

MVA sobre MAP (Microsoft Assessment Planning and Toolkit)

Hoje foi disponibilizado mais um treinamento no MVA que pude participar.

O MAP é uma ferramenta que não só faz o inventário de um ambiente com Windows, Linux, Oracle, MySQL e outros. Ele analisa os dados e permite saber quais migrações estão viáveis ou não gerando planilhas Excel com dados analíticos e relatórios de proposta em Word completas.

Assista e entenda melhor esta ferramenta: https://www.microsoftvirtualacademy.com/tracks/migrando-ambientes-com-map

image

Posted: dez 21 2012, 17:04 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Windows 8 | Windows 2012

WMF 3.0 Causa Problemas com Exchange e SCCM

Em um post anterior comentei que para administrar um servidor Windows 2008 R2 com o Server Manager do Windows 2012 (http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/Monitorando-Servidores-Windows-2008-R2-com-o-Windows-2012-Server-Manager.aspx) bastava instalar o Windows Manager Framework 3.0 (WMF 3.0).

Recentemente o WMF 3.0 passou a ser oferecido como opcional no Windows Update.

Porem, agora surgem avisos de que ele causa alguns comportamentos indesejados no Exchange 2007/2010 e SCCM 2012, com isso é bom verificar se o produto instalado no servidor será afetado. Os dois produtos estão confirmados, mas existem muitos relatos em foruns de problemas com scripts para SharePoint e .NET

Ou seja, pelo que é possivel entender o WMF 3.0 afeta o funcionamento do IIS e aplicações que utilizam o IIS e .NET ficam comprometidas.

Windows Management Framework 3.0 on Exchange 2007 and Exchange 2010

Configuration Manager Management Points collocated with clients fail after installing Windows Management Framework 3.0 and running Client Health Evaluation

Gravação da Palestra Gerenciando Private Cloud com System Center 2012 no MVP IT ShowCast na PUC

Na palestra de sábado, focamos o System Center de forma diferente. Ao invés de abordar todos os produtos e o cada um deles faz, o foco foi centralizado nas capacidades que são utilizadas em gerenciamento de Private Clouds, por exemplo, no SCCM cobrimos as funcionalidades de DCM e Software Update, já que as outras não são utilizadas em escala significativa para Private Cloud.

 

Private Cloud com System Center 2012 no MVP ITShowCast

Novo Microsoft Virtual Academy: Visão geral do Windows 2012

Hoje foi disponibilizado mais um curso no MVA da Microsoft com a visão geral do Windows 2012 separado em 7 módulos.

Neste novo MVA tive o prazer de trabalhar novamente com o Leandro Carvalho e o Prof.Andre Luiz

Clique aqui e complete mais um curso!   http://www.microsoftvirtualacademy.com/tracks/visao-geral-do-windows-server-2012 

image

Posted: dez 10 2012, 22:27 by msincic | Comentários (2) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Windows 2012 | Treinamento
Login
Marcelo de Moraes Sincic | maio 2013
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Novos Recursos de Rede no Windows Server 2012

Ao escolher uma placa de rede para utilizar com o Windows Server 2012 algumas considerações são importantes. A escolha de uma placa de rede ideal, seja para virtualização, File Server, SQL ou outra função.

A tabela abaixo demonstra como os recursos de placas de rede deve ser configurado conforme a função que o servidor fisico irá desempenhar:

Untitled

Saber como estes recursos funcionam pode não ser o desejo de consumo da maioria dos IT Pros, mas o ganho de performance é considerável e por isso se tornam um item que deve ser configurado.

Placas de rede para uso em servidores possuem um processador específico para desenvolver as tarefas de controle de interrupções, enfileiramento de mensagens e outras funções que liberam o processador (CPU) do computador de ter que lidar com o tráfego de rede.

Abaixo vemos a configuração de Interrupções (Ch0), onde podemos habilitar o processador da placa a realizar o controle de multiplos usos da placa ao invés da CPU. Isso acontece, por exemplo, no momento em que várias aplicações acessam a rede. Se a placa de rede é offboard vale a pena, se a placa é onboard sua CPU é menos eficiente que a CPU do computador, e o recurso não valeria a pena:

image

Os recursos Large Offload permitem indicar se a placa ou o SO irá fazer a transformação de pacotes em frames. Por exemplo, se um dado trafegado é maior que o pacote padrão de 1500 bytes (9000 em Jumbo Frame) ele é dividido em diversos pacotes. Os recursos de offload irão indicar que a placa é responsável por transformar o pacote em frames. Ligar este recurso para servidores de email e streaming não seria indicado, uma vez que estes tipos de pacote podem naturalmente ser perdidos e retransmitidos:

image

Já o RSS faz com que pacotes vindo de uma mesma conexão TCP/UDP sejam processadas sempre pelo mesmo processador principal. Em maquinas multiprocessadas ou mesmo multi-core este recurso faz com que cada conexão fique como que fidelizada ao mesmo processador, evitando que um pacote seja distribuido entre processadores e acabe por causa overload na CPU.

Para maquinas virtuais e NIC Team o recurso RSS é utilizado automaticamente quando se habilitou o SR-IOV no Virtual Switch, que permite que VMs no Windows 2012 acessem os recursos fisicos das placas de rede nativamente, como os que já abordei.

O recurso RSC junta pacotes pequenos para criar um unico pacote. Por exemplo, ele permitirá juntar 3 pacotes de 400 bytes em um unico de pacote de 1500 bytes, economizando cabeçalhos e pacotes na rede. Obviamente que com este recurso melhoramos o meio fisico de comunicação, jogando um numero menor de pacotes no cabo de rede.

O RDMA é um recurso que permite e dá suporte ao SMB Direct, um novo recursos dos File Servers. Este recurso permite que dados na memória de um servidor de arquivos seja transmitido diretamente a placa de rede, sem a necessidade da passagem pelo kernel do sistema operacional. Sua performance é similar ao Fibre Channel, que seria uma controladora dedicada (HBA). Sem o RDMA o recurso de Cluster Hyper-V baseado em SMB (File Share) fica comprometido em performance.

Importante: Quando em placas para acesso a storage iSCSI os recursos Offload, RSS e RDMA precisam estar desabilitados pois eles “seguram” os pacotes de dados, causando perda de pacotes e lentidão

Abordei alguns dos recursos existentes e que podem melhorar a performance de algumas funções como a tabela no inicio do artigo.

Se desejar detalhes sobre os recursos, acesse os links http://technet.microsoft.com/en-us/library/jj574168.aspx e http://technet.microsoft.com/pt-br/library/hh831795.aspx

image

Para mais informações sobre o Windows Server 2012, acesse: http://clk.atdmt.com/MBL/go/425205719/direct/01/

Posted: mai 21 2013, 00:52 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Hardware | Windows 2012

Novos SCOM Management Pack Para Windows Server 2012 e SCCM 2012 SP1–Atualizado em 20/05/2013

Recentemente foram liberados diversos Management Packs do System Center Operations Manager para Windows Server 2012.

Vários já estavam disponiveis, sendo os mais recentes:

Exchange Server 2013 Management Pack

http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=39039

Windows Server DNS 2012

http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=37141
J2EE, JBoss, Tomcat, Weblogic, WebSphere http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=29270

Windows Server Cluster

http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=2268

Windows Server Network Load Balancing

http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=13302

Windows Deployment Services

http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=36817

Windows Server File & iSCSI Services

http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=34970

Windows Server Hyper-V 2012

http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=36438

Windows Server Backup

http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=36390
Network Devices with Extended Monitoring Capability http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=26831

Monitoring Pack for System Center 2012 - Configuration Manager

http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=34709

Monitoring Pack for Message Queuing

http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=36775

É importante lembrar que todos os Management Packs podem ser encontrados pelo Pinpoint em http://systemcenter.pinpoint.microsoft.com/en-US/applications/search/operations-manager-d11?q=

Destaque para o pacote Network Devices que inclui recursos adicionais para equipamentos que suportem as interfaces MIB (RFC 2863) e MIB-II (RFC 1213), como a lista de VLANs para cada porta.

No Pinpoint podem ser encontrados os MPs tanto da Microsoft quanto de terceiros, sendo que os da Microsoft são gratuitos e os de terceiros na maioria pagos.

Se deseja procurar apenas os MPs gratuitos é possivel com o filtro: http://systemcenter.pinpoint.microsoft.com/en-US/applications/search/operations-manager-d11?fp=0&q=

Alem do filtro para gratuitos, é possivel filtrar pelo menu a esquerda pelo periodo em que foram liberados, sendo que demoram entre 1 a 2 semanas para serem publicados, como é o caso do primeiro da lista acima.

Posted: mai 20 2013, 00:36 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Conceitos de Storage para IT Pros 1 –Tipos de RAID e IOPS

Em uma série de palestras que ministrei do ano passado (TechEd 2011, SQLPass #127, MCT Summit e universidades), abordei o assunto sobre a escolha do melhor meio de armazenamento e os tipos de RAID disponiveis, com as vantagens e desvantagens de cada um.

Ainda é um assunto muito novo para IT Pros por conta de não ser abordado em cursos de faculdade, apenas em treinamentos técnicos de certificação.

Neste primeiro artigo irei abordar os tipos de RAID e o que são IOPS. Em um próximo artigo comentarei sobre tipos de controladora e arquiteturas disponives (Fibre Channel, HBA, SMB e iSCSI).

Parte 1 – Tipos de RAID

RAID é o acronimo de Redundant Array of Independent Disk ou “Agrupamento redundante de discos independentes”, o que indica o uso de diversos discos para criar uma estrutura de alta disponibilidade.

Os tipos de RAID podem ser simplificados pelo uso de 4 tipos principais, sendo:

RAID Funcionamento e Nº de discos Vantagens Desvantagens
0 – Stripped sem paridade A partir de 2 discos, as informações são gravadas em ambos os discos de forma independentes, ou seja, metade de um arquivo em cada disco Alta performance
Baixo custo
Total espaço disponivel
Sem redundância, qualquer disco que perder os outros não tem como recriar os dados perdidos, uma vez que as informações estão em todos os discos
1 – Espelhamento (Mirror) A partir de 2 discos, sempre em pares. Os dados são gravados em ambos os discos integralmente Alta performance, na leitura utiliza os dois discos
Alta redundância
Apenas metade da soma dos discos fica disponivel
Alto custo por conta do espaço “perdido”
5 – Stripped com paridade A partir de 3 discos. A informação é gravada similar ao RAID 0, porem ele utiliza um algoritmo que a informação é gravada em um disco a mais para reconstrução de qualquer disco com erro Boa performance
Boa redundância
Pouca perde de espaço útil
Perde-se sempre o equivalente a um disco
Em caso de perda de mais de um disco não há como reconstruir
6 – Stripped com paridade A partir de 3 discos. A informação é gravada similar ao RAID 5, porem com 2 discos de paridade Boa performance
Boa redundância
Menor perda de espaço que o RAID 1
Perde-se sempre o equivalente a dois disco
Em caso de perda de mais de dois disco não há como reconstruir
10 – Espelhamento de RAID 0 A partir de 4 discos, onde cada dois discos formam um RAID 0, sendo o segundo cópia do primeiro. É um misto de RAID 0 com RAID 1, porem no nivel do conjunto e não do disco Alta performance
Alta redundância
Perda de metade dos discos disponiveis
Alto custo por conta da perda de espaço útil
50 e 60 – Mirror de paridade RAID 5 e 6 com os discos de paridade espelhados Ótima redundância
Boa redundância
Perda de mais um disco alem dos que já eram paridade
Performance média

O mais usado hoje é o RAID 5/10, já que eles tem boa performance e redundância, como mostra o gráfico abaixo:

image

Abaixo um gráfico de itens gerais e comparação entre os tipos de RAID 5/6/10/50:

image

Observação: Os dados acima foram colhidos no docuemnto “Choosing a Member RAID Policy” que é baseado na arquitetura do Dell Equallogic e não é necessário se cadastrar: http://www.dellstorage.com/WorkArea/DownloadAsset.aspx?id=1066

Parte 2 - O que são IOPS?

É o número de operações por segundo que um disco individual consegue chegar. Por exemplo, um disco SAS de 10K consegue em média 140 IOPS.

Esta velocidade é padrão na industria com variações entre modelos, mas podemos ter uma base do que é aceitável e o fabricante do disco poderá lhe informar este número.

Porem, note que a diferença é muito grande, principalmente levando em conta os novos discos SSD. Por exemplo, o disco X25-E da Intel (Veja o pdf com as caracteristicas em http://download.intel.com/design/flash/nand/extreme/extreme-sata-ssd-datasheet.pdf) chega a números 30 vezes maiores que os discos SAS e SATA.

image

Porque o IOPS é tão importante?

Esta pergunta é óbvia, mas a explicação pode não ser tão simples. Acontece que na maioria dos casos temos a tendencia de minimizar a questão dizendo que é “performance” ou “percepção do usuário” mas na verdade pode impactar diretamente no funcionando de um aplicativo, em alguns casos até inviabilizando.

Por exemplo, um ambiente Exchange 2003 com 2 mil caixas de correio precisa de 1,5 mil IOPS e este número não é fácil de alcançar. O SQL Server para um banco de dados do SharePoint precisa de 5 mil IOPS para funcionar.

Como calcular o IOPS?

Multiplique o total de discos pelo tipo de RAID e conseguirá o seu número. Segue alguns exemplos:

image

O RAID 1, RAID 10 ou RAID 0 irá lhe proporcional o maior numero de IOPS possivel, já o RAID 5 o calculo leva em conta 1 disco a menos e no RAID 50 2 discos a menos para as paridades.

Como conseguir o maior IOPS possivel com maior capacidade?

Temos tres formas de fazer isso:

  1. Utilize discos de alta performance, como os SAS de 15K ou o SSD, porem são caros e no caso do SSD de tamanhos de apenas 32/50/64/100GB
  2. Utilize o tipo de RAID apropriado para a performance e não visando o tamanho desejado como muitos hoje fazem, o que muitas vezes implica em utilizar RAID 10 para ter a performance total ao invés de RAID 50, perderiamos em capacidade mas ganhamos em performance
  3. Compre um storage que trabalha com as LUNs virtuais, ou seja, ele aloca os dados nos discos conforme a necessidade deste dado e não necessita dizer o tipo de RAID

Referencias interessantes

Como calcular IOPS para Exchange 2003 http://technet.microsoft.com/en-us/library/bb125019(EXCHG.65).aspx

Como calcular IOPS para Exchange 2010 http://technet.microsoft.com/en-us/library/ee832791.aspx

Como calcular IOPS para o SQL do SharePoint 2010 http://technet.microsoft.com/en-us/library/cc298801.aspx

Utilitário para medir IOPS para o SQL Server (SQLIO) http://www.microsoft.com/download/en/details.aspx?displaylang=br&id=20163

image

Para mais informações sobre o Windows Server 2012, acesse: http://clk.atdmt.com/MBL/go/425205719/direct/01/

Posted: mai 13 2013, 19:08 by msincic | Comentários (2) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Hardware
Login