MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Vencedor de Outubro do VMM 2012 CEP Community Participation Contest

image

Recebi ontem um email me parabenizando no programa Beta do System Center Virtual Machine Manager 2012 do mes de Outubro.

Foram 6 meses de programa onde os participantes com melhores contribuições ganharam um premio de reconhecimento e tiveram suas contribuições publicadas.

O melhor é que entre os 6 ganhadores temos dois brasileiros, no mes de setembro foi o Leandro Carvalho com suas contribuições sobre VMM 2012 que podem ser vistas em http://www.bettertogether.org.au/blog/b/leandrocarvalho/archive/tags/VMM/default.aspx

As minhas contribuições podem ser vistas em http://www.marcelosincic.com.br/blog/category/Virtual-Machine-Manager.aspx.

Fico feliz de compartilhar com o Leandro este prêmio e mostrar para a comunidade como os técnicos brasileiros tem destaque em programas internacionais, principalmente em betas como neste caso e outros, como no System Center Configuration Manager 2007 que também dividi prêmios com o Leandro e o Jordano (http://blogs.technet.com/b/systemcenter/archive/2010/01/11/december-community-contributors-recognized-marcelo-sincic-and-jordano-mazzoni.aspx)

Posted: dez 02 2011, 10:19 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Alterar o Barcode do Tape no DPM 2010 Coloca em Suspect

Um situação não muito comum, mas que já me aconteceu no passado e ontem novamente é a colocação da etiqueta de código de barras em um tape depois deste já ter sido utilizado.

Nota: Este tópico também se aplica ao DPM 2007, mas neste caso é necessário mudar o nome da instância no comando.

SINTOMA

Após colocar um novo barcode ou retirar o que já existia o tape aparecerá na lista como “SUSPECT” e receberá alertas de mal funcionamento na unidade de fitas.

CAUSA

Ao utilizar uma fita que não tenha uma etiqueta de barcode o DPM gera um numero identificador na fita, chamado de OMID (on-media ID) e registra esse no banco de dados SQL Server.

Ao colocar ou substituir a etiqueta com o barcode o DPM fica com os dados de backup duplicados e passa a entender que se trata de outra fita, com os mesmos backups. Com isso a fita passa a ficar como SUSPECT.

SOLUÇÃO

O mais óbvio é colocar os barcodes ANTES de utilizar as fitas.

Porem, se ocorreu o acima execute o comando abaixo:

osql -E -S localhost\MSDPM2010 -d DPMDB -Q "UPDATE tbl_MM_ArchiveMedia SET IsSuspect = 0"

Este comando irá executar uma query no SQL Server resetando o flag “IsSuspect” de todas as fitas para falso, o que gerará outro estado no console do DPM que é “Imported”.

Após isso, executa o inventário completo e o DPM recuperará as informações da fita, porem nas experiências que já tive não será possivel fazer o restore já que a referencia no banco de dados que o console utilizou foi o OMID e não o barcode na ocasião. O ideal neste caso é marcar as fitas como “free” e re-executar os backups.

Fonte: http://technet.microsoft.com/en-us/library/bb808923.aspx

Posted: nov 17 2011, 12:25 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: System Center

Palestra sobre Green IT–Semana da Informatica UNIT Aracaju

Hoje terminou o evento de uma semana organizado pelo MVP Jordano Mazzoni (@jordanomazzoni).

Neste sábado foram as ultimas palestras, Ramon Duraes sobre ALM, eu sobre Green IT e o Eduardo Freire sobre Gerenciamento de Projetos. Ainda no grupo dos MVPs que participaram houve o próprio Jordano e ontem o Alberto Oliveira que não tivemos a oportunidade de encontrar por aqui, uma pena.

Segue um “presente” para quem deseja saber mais sobre o assunto. Este livro é gratuito e disponibilizado na internet por uma iniciativa da HP: GreenITforDummiesSpecialEdition.pdf (3,65 mb)

Alem disso, segue o ppt da apresentação no formato PDF: SemInfo Aracaju.pdf (2,08 mb)

E por ultimo, o exemplo da planilha que utilizei para mostrar rapidamente o custo de energia em um ambiente de TI: Exemplo Consumo.xlsx (10,95 kb)

 

Posted: out 30 2011, 21:12 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Emulador para Tape Drive compativel com DPM (VTL)

Desde os posts que montei sobre DPM e uso de Tapes (http://bit.ly/o5IFjG http://bit.ly/mZOtsz http://bit.ly/odf897) que me perguntam como montar o ambiente em laboratório.

O que é um VTL?

É claro que na ocasião utilizei um Tape Drive real, mas é possivel emular, e muito bem. Fiz isso ontem para testes com o DPM 2012 (http://bit.ly/uW3c0D) e notem que funciona perfeitamente. Esta tecnologia é chamada de VTL (Virtual Tape Library).

image[4]

O nome do programa que uso para VTL é o FireStreamer (https://www.cristalink.com/fs/Default.aspx) podendo emular até 8 robos com 255 tapes drives e 60 mil slots!!!

Se quiser baixar o programa para testes ou demonstrações com DPM pode utilizar a trial de 30 dias disponivel no site.

Mas qual a função real de um VTL?

Sua função é permitir backups ”long term” em mídias que não sejam tapes detectáveis pelo DPM ou outros softwares.

Por exemplo, imagine que sua intenção seja criar um backup movél para Blu-Ray ou HD Externo, uma vez que o DPM não enxerga estes dispositivos como library já que midias removíveis não são válidas. Outra necessidade comum é mover o backup para outra localidade e com o backup normal “short term” do DPM não é possivel por ser formato proprietário.

Nestes casos, a solução é usar um VTL e apontar a fita para o dispositivo desejado, que nada mais é do que um caminho de disco local, como mostra a imagem abaixo.

FireStreamer

Veja que no exemplo será emulado 5 Tape Drives com 200 slots ao todo, sendo que adicionei uma fita com apontando que irá criar um arquivo “Fita.bak” no diretório “Tapes”.

É isso ai, com este ou outro software VTL está resolvido o problema de uso de HDs externos para backup!!!

System Center Data Protection Manager 2012 (DPM)–Novidades

Depois de testar o SCOM 2012, SCCM 2012 e SCVMM 2012 consegui instalar e fazer os primeiros testes com o DPM 2012.

Instalação

A instalação do DPM 2012 é tranquila, como já era a dos anteriores, com um menu simples de utilizar e contendo as opções de features autonomas como a instalação manual do agente.

Note que agora o DPM é utilizado com o SQL Server 2008 R2, que pode ser instalado como parte do pacote. A novidade é que podemos usar um único SQL Server para vários servidores DPM já que não é mais utilizado o SQL Express Edition.

DPM-Setup-Welcome

Nova UI

O produto já mudou muito na interface, o que realmente fez diferença. Engraçado como interfaces “clean” são melhores do que as baseadas em Tree View que usávamos muito antes.

Agora temos a interface baseada no layout do Outlook 2010, com a Ribbon e sem as tabs separando os itens de cada menu, que atrapalhava bastante a visualização completa de cada grupo de opções, como mostra a imagem abaixo, destacando os filtros de Jobs e o resumo dos alertas na parte esquerda do menu.

Tela Inicial

Na parte de “Monitoring” também foram feitas as mudanças de UI, onde podemos notar o resumo na lateral esquerda com os agentes, discos e tapes.

DPM-Management

Grupos de Proteção

Achei muito interessante as mudanças nos grupos de proteção (Protection Groups), primeiro no layout que agora tem o resumo dos status na lateral e um indice dos grupos de proteção, o que pode parecer simples, mas sabe quem tem mais de 10 grupos como era dificil navegar nos itens. Note também que a Ribbon tem as funções antes acessiveis apenas pelo botão direito. Destaque também para as novas funções de “Resume Backup” em disco e fitas possibilitando continuar um backup ao invés da opção “Recovery Point” anterior onde escolhiamos “short” e “long” term que nada mais era que disco e tape respectivamente.

DPM-ProtectionGroup

Na criação de um grupo agora é possivel definir diversos agendamentos para o backup “long term” permitindo as politicas anual, mensal e semanal, o que até o DPM 2010 era necessário manualmente copiar as fitas para arquivos permanentes.

DPM-ProtectionGroup-3

Recuperação de Dados

Uma mudança interessante na área de recuperação de dados são e o “Search” na barra lateral, onde podemos agora procurar uma caixa postal dentro dos backups, outro item que nos dava muito trabalho e agora será facilitado.

DPM-Recovery-Search

Relatórios

Por fim, na área de relatórios temos as mesmas funções anteriores, mas agora com a parte de agendamento e envio de email mais claro na barra inferior. Esta é uma funcionalidade importante levando em conta ambiente gerenciados de forma correta com o acompanhamento pelos relatórios recebidos por email.

DPM-Reporting

Outras Novidades

Alem das novidades que abordei acima temos outras citadas no Release Notes:

  • Nâo precisa de Hyper-V no servidor DPM para o backup de VMs com Change Block Tracking e VM Item Restore (ILR)
  • Pode proteger máquinas fora do dominio do servidor DPM com segurança baseada em certificados digitais
  • Gerencia servidores DPM 2010 e 2012 na mesma console
  • RBAC assim como no Exchange para controle de segurança e acesso granular
  • Suporte ao recurso File Stream do SQL Server 2008 R2
  • Configuração de co-location nos tapes

Link para baixar o DPM 2012 e o Release Notes http://www.microsoft.com/download/en/details.aspx?id=27216

Posted: out 25 2011, 16:22 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Login
Marcelo de Moraes Sincic | All posts tagged 'fasttrack'
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Adoção Assistida do Office 365 e Azure com o FastTrack

Ao convertermos novos clientes que tinham produtos on-premisse para produtos on-line sempre temos o impacto inicial da migração.

Se o cliente comprou na modalidade CSP (Cloud Solution Provider) a configuração inicial é toda realizada pelo parceiro e a migração dos dados em geral tambem já é incluida como um serviço. Afinal, é importante lembrar que no modo CSP quem detem a conta é o parceiro pois é um modelo gerenciado.

Já no modelo de Licensing Partners, seja com contrato MPSA ou Enterprise Agreement (EA) o dono da conta e do tenant é o próprio cliente. Isso quer dizer que cabe ao cliente criar a tenant, habilitar os serviços, configurar e migrar os dados.

Como fazer o kickoff do Office 365 sem “dores” e com a melhor estrutura?

A resposta obvia seria contratar um parceiro de serviços Microsoft especializado em Office 365 que fará todo o processo, mas muitas vezes não é o que será feito.

Nestes casos, é possivel acionar o FastTrack.

O que é o Microsoft FastTrack?

Em termos básicos o FastTrack é um site contento todo um repertório de ferramentas para quem já tem ou adquiriu Office 365 em contrato direto (MPSA ou EA).

https://fasttrack.microsoft.com 

Ao entrar no site poderá iniciar vendo um Dashboard do seu estado atual como abaixo:

image

Note que logo na primeira parte vemos o nome do meu tenant de testes, os dados incluindo algumas informações da empresa e o gerente do FastTrack, Engenheiro e Arquiteto. Quem são essas figuras?

Alguns clientes, principalmente na adoção possuem o beneficio de engajar um time da MS para ajudar no planejamento e execução da migração.

Isso não quer fizer que irão executar, mas sim orientar e apoiar no processo de criação do tenant, integração do AD (AADSYNC), configuração dos serviços e o processo de migração em sí.

Para saber se você é elegivel, veja “Ofertas” e “Serviços”:

image

image

O primeiro item “Ofertas” não são migrações e sim documentação gerada para compliance e arquivamento.

Já o item “Serviços” é onde poderá solicitar que a Microsoft engaje o time para executar as funções desejadas.

Note que não apenas Office 365, mas tambem Planning de deploy de Windows (neste caso é necessário ter voucher de Planning Services) e um parceiro para ajudar com Windows 10 se ainda não migrou.

Tambem temos a opção de Azure, mas ela só é disponivel para alguns paises e o cliente precisa consumir no minimo U$ 5000 mês.

Em qualquer dos casos, a Microsoft envia um email com mais informações para você e iniciará o processo conforme o tipo de solicitação.

E se já tenho o tenant e utilizo, que valor tenho no FastTrack?

Mesmo assim é interessante. Acesse o link https://myadvisor.fasttrack.microsoft.com

Esse site tem uma lista de recursos onde você poderá baixar apresentações, guias, modelos de emails e videos educativos.

A unica restrição é que todo o conteudo está em inglês  Sad smile 

De qualquer forma, ferramentas como o “Network Planner” para validar necessidade de link é importantissimo para o primeiro momento.

Tambem podemos destacar os videos e documentos onde podemos aprender mais sobre os recursos e o passo-a-passo de uma estória de sucesso!

Desenho de Cenários (Planos de Sucesso)

Uma opção bem interessante é a criação dos Planos de Sucesso que pode ser visto na primeira tela deste post.

Ao criar um plano e escolher o produto, será guiado a um checklist completo onde poderá escolher o que irá fazer e o site irá ajudar a trilhar o caminho correto.

Uma ajuda muito útil quando estamos fazendo a implementação e não queremos deixar algo passar!

image

image

E um recurso interessante é que você poderá acessar videos para ajudar na adoção do produto desejado pelos usuários finais.

image

Conclusão

Se está implantado, já tem funcionando apenas com alguns produtos ou está evoluindo o ambiente, o FastTrack irá ser uma ajuda enorme para o sucesso!

Posted: jul 17 2018, 23:01 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Login