MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Pageviews The process cannot access the file 'D:\home\site\wwwroot\Visitas2.xml' because it is being used by another process.
Pageviews 2019: 4355776
Pageviews 2018: 4296564
Pageviews 2017: 4351543
Pageviews 2016: 3991973
Pageviews 2015: 2675433
Pageviews 2014: 2664208
Pageviews 2013: 2399409
Pageviews 2012: 3209633
Pageviews 2011: 2730038
Pageviews 2010: 1470924
Pageviews 2009: 64608

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Integrando Updates de Fabricantes com o System Center Configuration Manager (Endpoint Protection Server)

Uma das necessidades que muitos administradores de TI tem é fazer o update de forma centralizada.

Isso se deve a ter um unico ponto de contato, evitar instalar mais softwares de fabricantes, principalmente para drivers de clients e servers com vários fabricantes.

Já bem estruturado e desde a versão 2012, o SCCM tem a capacidade que se chama SCUP (System Center Update Service) para isso.

Utilizando o SCUP

É bem simples de ser usado, vá ao site do fabricante que pode ser de HW ou SW e consiga a URL com o arquivo cab de atualizações. Dentro desse arquivo irá ter as definições em XML dos updates e requisitos. Por exemplo ele contem os updates com a lista de servidores e maquinas compativeis, ou requisitos de software para updates como Adobe e Autodesk.

Depois que tiver a URL vá em Software Library –> Software Updates –> Third-Party Software Updates e inclua o catálogo como a imagem abaixo:

Anotação 2019-12-30 180714-2

Anotação 2019-12-30 180714-3

Dai em diante basta aguardar que ele finalize o processo de sincronização e utilizar o botão Subscribe to Catalog para iniciar os updates:

Anotação 2019-12-30 180714-4

Eles irão aparecer junto com os updates de Windows para serem aprovados, com uma classe a parte para se criar as regras automaticas de Deploy.

Posted: mar 08 2020, 22:57 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

System Center 2019 e Windows Server 2019 – Upgrade in place II

Com o lançamento oficial do System Center 2019 semana passada agora já podemos testar a migração da versão final.

https://cloudblogs.microsoft.com/windowsserver/2019/03/07/coming-soon-microsoft-system-center-2019?wt.mc_id=4029139

Nova Politica de Versões

Na nova politica de versões do System Center, não haverá os canais Semi-Anuais como Windows.

Ou seja, você terá a versão 2019 por aproximadamente 3 anos com os updates que em geral ocorrem 3 vezes por ano.

Isso significa que diferente das primeiras versões que foram o 1801 e 1807, daqui em diante não teremos mais esse mesmo tipo de nomenclatura retornando ao antigo modelo de versões com updates (2019 UR 99).

Importante: System Center Configuration Manager continua com o canal Semi-Anual

https://docs.microsoft.com/en-us/system-center/ltsc-and-sac-overview?wt.mc_id=4029139

Executando o Upgrade

No mesmo documento acima, vemos o suporte para upgrade in-place que é garantido até as ultimas 2 versões.

Isso significa que os usuários das versões 2012 R2 precisarão primeiro fazer o upgrade para a 1801 e depois para o SC 2019.

Importante: System Center Configuration Manager terá as regras de update diferentes, dependendo do canal escolhido

Assim como o upgrade da versão 2016 para a 1801 foi tranquila e já demonstrei aqui http://www.marcelosincic.com.br/post/System-Center-2019-e-Windows-Server-2019-Upgrade-in-place.aspx, a migração do 2019 tambem foi bem satisfatória.

Todos eles precisamos apenas confirmar a instalação, apenas com excessão do SCOM e VMM que é necessário o upgrade de agentes.

O DPM não executei o upgrade pois atualmente utilizo o Microsoft Azure Backup que é um subset especializado para backup no Azure.

System Center Operations Manager (SCOM)

SCOM (2)

SCOM (3)

No caso do SCOM uma mudança é agora poder ativar pela interface no “About”, antes era necessário fazer pelo PowerShell com o comando Set-SCOMLicense.

SCOM (1)

Lembrando que no caso do SCOM é necessário autorizar o upgrade do agente para todos os servidores logo após a instalação. Caso não o faça continuará havendo comunicação, mas ele irá criar alertas constantes de aviso e novos recursos podem ocasionar falha nos agentes.

System Center Service Manager (SCSM) e System Center Orchestrator (SCO)

Literalmente nada precisou ser feito ou alterado e o mesmo aconteceu com o Orchestrator.

Service Manager (1)

Service Manager (2)

System Center Virtual Machine Manager (SCVMM ou VMM)

O VMM já exigiu um pouco mais de trabalho, pois é necessário rever as contas no “Run-AS” que agora limita contas locais e reinstalar os agentes.

No meu caso, fiz o exercicio de desinstalar para validar se apenas utilizando o banco de dados retornaria e funcionou!

VMM (1)

VMM (2)

VMM (3)

VMM (4)

System Center 2019 e Windows Server 2019 – Upgrade in place

Como conhecido, o System Center saiu em sua nova versão, agora seguindo o mesmo conceito de Branch (Current Branch) do Windows. De agora em diante veremos as versões seguindo o numero que indica a edição:

image

A versão 2019 da suite não teve alterações em layouts ou funcionalidades principais, mas acrescenta diversos recursos novos.

Atualmente temos disponivel a nova versão 1801, que se aproxima muito do que será a versão 2019 que terá como build 1901 com data de lançamento previsto em Março.

Estes recursos podem ser visualizados no link: https://thesystemcenterblog.com/2018/09/25/whats-new-in-system-center-2019/

Upgrade do System Center Configuration Manager

O SCCM já desde a versão 2016 tem o upgrade como uma funcionalidade nativa e automática. Sempre foi muito estável e fácil de ser realizada, ficando disponivel em Administration –> Updates and Services:

Upgrade SC (10)

Após iniciado, pode-se ir pelo menu da barra superior e acompanhar toda a instalação passo a passo:

Upgrade SC (1)

Lembrando que não é possivel interagir com o upgrade após iniciado, mas em caso de se escolher deixar as features desabilitadas no menu mostrado na primeira imagem, escolha a opção Features para incluir uma das novas.

Pessoalmente sempre prefiro fazer a instalação dos upgrades sem selecionar features e depois incluir as que desejo, assim posso estudar o impacto e real necessidade de mais componentes sendo executados no servidor.

Upgrade do System Center Service Manager

Tambem simples de ser realizado, insira a midia do SCSM e ele já entrará no modo de upgrade onde você irá selecionar qual dos servidores locais está sendo atualizado. Lembrando que é importante saber a estrutura para escolher a função correta do servidor que está sendo atualizado, no meu caso o Management Server:

Upgrade SC (2)

Upgrade SC (6)

A atualização é bem tranquila, e ao final já está executando. O novo portal de auto-serviço agora oferece a experiencia HTML5 sem necessidade de componentes adicionais:

Upgrade SC (9)

Upgrade do System Center Operations Manager

A Microsoft realmente aprendeu a fazer upgrades de versão com o System Center transparentes, rapidas e eficientes. O mesmo vale para o SCOM.

Similar ao SCSM, basta incluir a midia e executar o modo de upgrade:

Upgrade SC (3)

Upgrade SC (8)

A mensagem de Warning na tela acima existe desde as versões anteriores. Como os instaladores do System Center não pedem chave, em alguns é necessário fazer a inserção da chave posteriormente.

Para inserir a chave, execute o PowerShell do SCOM e utilize o comando, lembrando que agora a chave de instalação do System Center é a mesma para toda a suite desde a versão 2012:

Set-SCOMLicense -ProductId 'xxxxx’

Upgrade do System Center Orchestrator e Virtual Machine Manager

Para fazer o upgrade do SCO tive que primeiro desinstalar o servidor. O motivo no meu caso foi a instalação de um update no meio do ano que era beta e com isso o upgrade automático não é possivel.

Nesses casos, faça a desinstalação do servidor com a opção Retain Database ativada, mesmo sendo a do SCVMM a do Orchestrator é similar:

Upgrade SC (7)

Depois de desinstalar a versão anterior, ou mesmo para um refresh, refaça a instalação com a opção de utilizar um banco de dados já existente:

Upgrade SC (4)

Upgrade SC (5)

Upgrade SC (12)

Com isso a instalação tanto do System Center Orchestrator quanto do Virtual Machine Manager finaliza com os mesmos dados existentes.

Em muitos casos, o Orchestrator e o Virtual Machine Manager para no meio da instalação com um erro genérico de banco de dados, com a mensagem: “DBSetup.exe fails with unknown error 0x800A0E7A”

Se isso acontecer no seu caso, baixe e instale o SQL Server 2012 Native Client – QFE disponivel em https://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=50402

Upgrade do Windows Server 2019 com Serviços de System Center

Em alguns dos servidores, antes de fazer o upgrade do Windows realizei o upgrade do System Center.

Isso porque o System Center 2019 é compativel com o Windows Server 2012 R2, mas o contrário não. Isso quer dizer que é mais confiavel primeiro o upgrade dos serviços e depois do Sistema Operacional que tambem é compativel.

Upgrade SC (11)

Conclusão

O upgrade dos servidores System Center são estáveis, mas lembre-se de sempre ter um backup das bases de dados se ocorrer um problema nessas fases.

Tambem é importante lembrar das regras de ordem, em geral os Management Servers antes das outras funções.

Adquirindo e Licenciamento o Azure OMS – Operations Management Suite

Apresentamos muitas vezes ao cliente esta solução, que executada no Azure traz beneficios muito grandes para que é administrador de TI.

Já foi muito falado do OMS, originalmente chamado de System Center Advisor, depois de Log Insights (http://www.marcelosincic.com.br/post/Utilizando-o-Azure-Log-Analytics-(OMS)-e-o-SCOM-na-Mesma-Maquina.aspx e http://www.marcelosincic.com.br/post/System-Center-Advisor-Previewe28093Novidades.aspx)

Gosto muito de demonstrar as soluções de Health Check (Active Directory e SQL) e Change Log:

image

Mas muitos não entendem como é o licenciamento para se adquirir essa solução.

Quais são as possibilidades de adquirir?

Primeiro é bom lembrar os níveis básicos que um espaço de gerenciamento (como são chamados as “tenants”) podem ser:

image image
  • Free – Útil para testes pois não limita a apenas alguns dos pacotes de soluções, mas a coleta é limitada a 512kb por dia de logs e retenção de apenas 7 dias
  • Standalone – Permite coletar sem restrição de tamanho e retenção de 30 dias (pode ser customizado), não tem preço por servidor/nó e sim por storage consumido. Porem, não permite utilizar todos os pacotes de soluções, que precisam ser adquiridos em pacotes E1 ou E2
  • Standard e Premium – Permite coletar sem restrição, retenção de 365 dias e permite utilização de pacotes de soluções, dependendo do nivel escolhido
  • OMS – Este é o bundle E1 ou E2 que pode ser adquirido conforme a necessidade de pacotes, com preço por nós gerenciados e que inclui licenciamento do System Center e outros serviços

Qual dos modelos vale a pena?

Se a sua intenção é utilizar os contadores e soluções como Healthy Check e algumas analises, pode optar pelo plano Standalone onde poderá usar diversas soluções pagando apenas o tanto de log que armazenar.

Porem com o Standalone não é possivel evoluir para outras soluções, como análise de tráfego de rede e mapeamento de soluções.

Por conta dessa limitação, o ideal é ter os bundles de OMS onde poderá escolher as soluções e ainda incluir uma série de serviços e consumo já embutido, alem de todo o licenciamento System Center.

OMS pacotes E1 e E2

Sem dúvida é a melhor opção para empresas, onde você adquire serviços e pacotes com o System Center incluso (ou via add-on se já tiver) e pode utilizar outros serviços já incluidos no preço.

https://www.microsoft.com/en-us/cloud-platform/operations-management-suite-pricing

image

Como vemos na imagem acima, os bundles são compostos de pacotes de gerenciamento (imagem abaixo), serviços como Backup e Site Recovery e o licenciamento de System Center.

Isso é bem interessante quando comparamos os custos de cada um dos serviços e o que eles já incluem:

image

image

Basta comparar o custo de cada pacote de gerenciamento com o valor do E1 e E2 para notar que não vale a pena aquisição Standalone/Standard/Premium, apenas o custo do pacote de Protection/Recovery já é praticamente o valor do bundle E2.

E se eu já tenho o licenciamento de System Center ou o Windows CIS (Cloud Infrastructure Suite)?

Neste caso não precisará pagar duas vezes o System Center, pois como o E1 e E2 já incluem pode adquirir por add-on, ou seja acrescer ao pacote que já possui podendo optar por continuar renovando o licenciamento do CIS/System Center ou convertendo para OMS:

image

Pessoalmente acho bom para este caso continuar com o licenciamento do System Center/CIS, pois posso utilizar alguns nós com OMS e outros não dependendo do modelo de monitoração que desejo adotar.

Como posso estimar e comparar e decidir estes custos?

A Microsoft possui uma calculadora onde você seleciona os serviços e recebe a comparação entre os bundles OMS E1 e E2 ou aquisições standalone: http://oms-calculator-webapp.azurewebsites.net/home

image

System Center Configuration Manager (SCCM)–Atualização 1706

Liberado a duas semana, a nova atualização tem muitos novos recursos: http://go.microsoft.com/fwlink/?LinkId=854075

Alguns são importantes pois resolvem problemas e demandas anteriores mas os novos recursos tambem são de interesse:

  • Suporte ao SQL Server Always ON (apenas no modo assincrono neste release)
  • Integração com Azure AD para autenticação que permite instalar o agente para quem não é usuário em rede local
  • Aprimoramento da integração com Intune tanto para Windows 10 quanto dispositivos móveis (iOS, Android)
  • Capacidade de importar scripts (!!!) https://docs.microsoft.com/pt-br/sccm/apps/deploy-use/create-deploy-scripts
  • Suporte ao novo Windows Update for Business 1703
  • Integração com o Operations Manager Suite (OMS)

Capture

Posted: set 11 2017, 14:56 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Login
Marcelo de Moraes Sincic | All posts tagged 'scom 2012 sp1'
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Pageviews 2020: 31945902
Pageviews 2019: 4355776
Pageviews 2018: 4296564
Pageviews 2017: 4351543
Pageviews 2016: 3991973
Pageviews 2015: 2675433
Pageviews 2014: 2664208
Pageviews 2013: 2399409
Pageviews 2012: 3209633
Pageviews 2011: 2730038
Pageviews 2010: 1470924
Pageviews 2009: 64608

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Erro na Instalação do Agente SCOM 2012 SP1 ou R2 via Windows Update

O update do agente de monitoração do System Center Operations Manager SP1 e R2 pode causar alguns erros ao ser instalado, mesmo que por Windows Update, no Windows Server 2008 R2 e até no Windows Server 2012 em alguns casos.

O problema costuma acontecer na instalação do APM, um componente utilizado para fazer a monitoração de aplicações no IIS, muito conhecido por trazer a performance de queries e páginas em Java e .NET.

SINTOMA

Caso ao instalar o Windows update e verificar o erro no Event Viewer encontrar o erro abaixo, o APM está com problemas:

Product: Microsoft Monitoring Agent -- Error 1923.Service '@C:\Program Files\Microsoft Monitoring Agent\Agent\APMDOTNETAgent\InterceptSvc.exe,-100' (System Center Management APM) could not be installed. Verify that you have sufficient privileges to install system services.

image

CAUSA

Muitos problemas podem ter gerado esse erro, em alguns casos pode até ser necessário reinstalar o IIS.

Porem, como o recurso de Application Monitoring é usado em casos muito especificos e muitas vezes este erro acontece em servidores diversos, como por exemplo, servidores do System Center, Exchange ou outros que não iremos monitorar a aplicação, não há a necessidade de debugar o erro detalhadamente.

RESOLUÇÃO

Encontre no diretório do Windows Update (C:\Windows\SoftwareDistribution) o arquivo do agente, que na versão R2 UR2 é o KB2929891-AMD64-Agent.msp:

image

Execute o comando abaixo que instala o agente manualmente com o MSIEXEC sem a opção do agente de APM:

msiexec /update KB2929891-AMD64-Agent.msp NOAPM=1

image

Importante: O ideal é realmente resolver o problema pois outros updates poderão gerar erro novamente. Mas para isso será necessário utilizar o LOG do MSIEXEC e verificar os componentes que estão com problema.

Posted: mai 21 2014, 17:21 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Dell Management Packs para SCOM 2012 R2 Liberados

Monitorar fisicamente servidores, storages e equipamentos físicos é uma premissa e um recurso muito importante para administradores de Datacenter.

Para os que não sabem ou ainda não implementaram a solução do OME (Open Management Essential) integrada com o SCOM leia o artigo que publiquei em http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/Monitorando-Storages-EqualLogic-e-Servidores-Dell-com-o-SCOM-2007-R2-e-SCOM-2012-RC.aspx

A boa notícia estão disponíveis os pacotes de monitoração atualizados para funcionarem com o System Center Operations Manager 2012 R2 em: http://en.community.dell.com/techcenter/b/techcenter/archive/2013/11/27/dell-management-packs-now-support-microsoft-system-center-2012-r2.aspx

Se possui servidores Dell, não deixe de implementar a monitoração detalhada de servidores, storages e dispositivos físicos Dell.

Posted: nov 28 2013, 14:47 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Integrando Visualizações do Operations Manager 2012 no SharePoint 2013 com o Visio Services

Uma necessidade que muitos clientes solicitam é a possibilidade de integrar visualizações dinâmicas do System Center Operations Manager 2012 em TVs ou disponibilizar dados publicamente pelo SharePoint ao invés de utilizar o console.

Introdução

Este recurso é possivel por utilizar o Visio Services do SharePoint Enterprise 2013 integrado com o serviço de publicação de dados do SCOM, proporcionando uma visualização como abaixo com o site completo com 3 webparts, ou mesmo usando os Dashboards:

SNAG-0000

Nota: Apenas a primeira das webparts é dinâmica e online. As duas webparts de diagrama são apenas representações estáticas de um arquivo Visio gerado no console do SCOM.

Abaixo detalhes de uma webpart ampliada, onde temos os servidores desejados para a monitoração em tempo real:

SNAG-0001

Como este recurso é interativo, ao clicar com CTRL em um dos servidores, automaticamente será aberto o Operations Manager Web Console com o Healthy Check do servidor:

SNAG-0002

Mostrado o recurso e a sua integração em tempo real, vamos considerar como montar.

Configurando a Integração do Visio com o SCOM

O primeiro passo é baixar o pacote Microsoft Visio 2010 and SharePoint 2010 Extensions for System Center 2012 em http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=29268

No diretório Client será possivel instalar o conector no Visio que o permite ler dados do SCOM e gerar os Shapes no diagrama, estando disponivel em versão 32 e 64 bits:

SNAG-0015

Ao abrir um novo documento no Visio agora será possivel na barra de ferramentas ver a opção Operations Manager e clicando no botão Configure temos as opções para indicar o servidor Operations Manager

SNAG-0006

O primeiro dos itens que pode ser utilizado é o Add Status que inclui uma pequena tabela para indicar quando os dados foram atualizados, o que é muito util dentro do SharePoint:

SNAG-0007

Na sequencia podemos acrescentar os shapes desejados com o botão Insert Shapes, bastando selecionar a classe desejada e o objeto que será monitorado, como o exemplo abaixo:

SNAG-0009

Em alguns casos podemos utilizar shapes já existentes no Visio, por exemplo shapes de maquinas reais ou outros tipos de objeto da biblioteca existente. Isso é possivel utilizando o botão Link Shape e definir o objeto do SCOM que aquele shape representa:

SNAG-0010

Este processo também pode ser usado quando exportamos um Dashboard para Visio e depois vinculamos os objetos reais aos shapes no arquivo. Para isso pode ser usado o botão Reconcile Shapes onde o wizard listará todos os objetos e será mais rápido que o exemplo acima:

Reconciliate1

Selecione o tipo de atributo existente no desenho que será usado para mapear com os objetos do SCOM:

Reconciliate2

Por fim, o wizard irá mostrar os objetos que não foram encontrados correspondência e permitirá a ligação manual:

Reconciliate3

A partir deste momento já é possivel testar a integração do Visio com o SCOM clicando com o botão nos shapes e verificando o Healthy Explorer ou na lista External Data que aparece a cada objeto adicionado:

SNAG-0014

Configurando a Integração entre o SharePoint e o Visio

No mesmo pacote temos o diretório com o aplicativo que deve ser executado no SharePoint para integrar a webpart de Visio com o SCOM:

SNAG-0016

Após executar o setup abra o SharePoint Administration Portal e em Applications Management –> Manage Service Applications –> Visio Graphics Service –> Trusted Data Provider verifique se no Visio Service foi incluido o SCOM como fonte de dados:

SNAG-0017

SNAG-0018

SNAG-0019

SNAG-0020

Se a conexão acima não aparecer automaticamente, será necessário criar a entrada manual, por clicar em Add e digitando a linha acima de identificação do Assembly de conexão. Este passo está descrito no PDF do pacote de integração para intalação manual dos componentes de integração.

O passo seguinte é criar uma Document Library para colocar os arquivos Visio criados anteriormente. Esta pasta não necessita de qualquer dado ou configuração adicional, apenas fazendo o upload dos arquivos, como o exemplo abaixo:

SNAG-0005

Na sequencia edite umá página qualquer existente no SharePoint e adicione uma nova webpart Visio Web Access e defina nas propriedades qual será o arquivo mostrado na página. Veja também que é possivel configurar o tempo de atualização, o tamanho da webpart, aparência geral e outros:

SNAG-0004

Integrando o SharePoint com o SCOM

Os Dashboards do SCOM podem ser utilizado livremente no SharePoint, após instalar os componentes usando o DVD do SCOM. O primeiro passo é copiar a pasta Setup\xamd4\SharePoint do DVD do SCOM para o SharePoint:

ComponentSCOM

Abra o SharePoint Management Shell e execute primeiro o comando para permitir a execução do script e o script para instalação dos Assemblies:

Set-ExecutionPolicy Unrestricted

.\install-OperationsManager-DashboardViewer.ps1 solutionPath  “<<Local onde os arquivos foram copiados>>”

Quando perguntar o site, deixando em branco será instalado para todos os existentes.

Após a instalação entre em um site onde deseja utilizar a webpart e verifique em Site Settings –> Site Collection Features se o componente Operations Manager Dashboard Web Part está ativado, como o exemplo abaixo:

SharePointfeature

Agora já está disponivel, edite uma página do SharePoint e acrescente a webpart Operations Manager Dashboard:

SahrepointView1

Na sequencia defina o Dashboard que será mostrado utilizando o link do Operations Manager Web Console, como o exemplo abaixo:

SahrepointView2

Conclusão

Utilizando o pacote de integração podemos criar páginas no SharePoint dinâmicas permitindo a qualquer usuário com permissão em um site ou página acompanhar dados de monitoração do ambiente.

Posted: ago 14 2013, 19:15 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Conectando os Produtos System Center para Melhor Integração

Muitos que usam os produtos System Center 2012 ainda utilizam as ferramentas como nas versões 2007 e 2008, ou seja, de forma autônoma.

Assim, o Service Manager recebe incidentes manualmente quando algum tipo de alerta é gerado no Operations Manager. Os relatórios e dados de inventário (CI) precisam ser consultados no Configuration Manager.

Utilizando os conectores do Service Manager podemos integrar todos os produtos como mostra o diagrama abaixo:

image

Como pode ser visto no diagrama, é o Service Manager que faz o papel de integrador entre os diferentes produtos System Center. O Orchestrator também atua, porem por meio dos Runbooks que podem interagir com o desenho de atividades, mas já comentei em outro post http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/Orchestrator-Integration-Packs-para-System-Center-2012.aspx

Criação de Conectores no Operations Manager

Os conectores precisam ser criados dos dois lados, inicialmente pelo Operations Manager em Administration –> Internal Connectors, como pode ser visto abaixo, onde os diversos conectores já estão criados, sendo que apenas um é criado no assistente e os outros criados automaticamente conforme o número de Management Packs:

08-02-2013 11-37-57

O primeiro passo é definir o nome do conector e quais os grupos de computadores do SCOM serão integrados:

08-02-2013 11-35-45

08-02-2013 11-35-53

No passo seguinte definimos quais são os Management Packs que serão integrados com o Service Manager, sendo que no momento de criação do conector pode-se escolher todos e fazer a manutenção após o conector já criado e testado, como será mostrado no próximo tópico:

08-02-2013 11-36-02

O ultimo passo ao criar o conector é definir critérios de filtro. Este item é mais importante que os dois acima (Computer Groups e Management Packs), pois permite definir de forma granular quais alertas irão gerar os incidentes no Service Manager. Por exemplo, apenas os erros são importantes em incidentes, assim como a prioridade e o estado do alerta no SCOM.

Também é importante notar que os incidentes no Service Manager podem ser abertos pelos estados resultantes dos Healthy Monitors do Operations Manager, o que amplia em muito o número de incidentes que serão gerados:

08-02-2013 11-36-10

Edição do Conector no Service Manager

Criado o conector no console do Operations Manager é possivel ver o mesmo conector replicado no Service Manager em Administration –> Conectors.

Se for necessário alterar como os incidentes são abertos, registrados e auto-atualizados é necessário alterar o conector pelo console do Service Manager, como mostrado na tela abaixo:

08-02-2013 11-36-28

Na tela de configuração do template definimos os critérios dos incidentes que serão sincronizados, lembrando que caso não seja configurado corretamente o conector no Service Manager, ao fechar um incidente este não será encerrado no Operations Manager e vice-versa.

No exemplo abaixo, selecionei todos os computadores pelo grupo, mas poderia ser feito um filtro pelo Management Pack, nivel de severidade, prioridade ou mesmo um campo personalizado:

08-02-2013 11-37-15

Criando Conectores de Itens (CI) no Service Manager

Note que a importação dos Management Packs tem a ver com os itens de configuração e não com os alertas definidos anteriormente.

Neste caso, o que será importado são itens, computadores e dados recolhidos dos agentes pelo Operations Manager, para formar a biblioteca de dados de configuração junto com o próprio System Center Configuration Manager.

Sendo assim, criar o conector de itens de configuração não é tão importante quanto criar o conector para os alertas, principalmente em ambientes onde o System Center Configuration Manager também foi implementado e sincronizado.

De qualquer forma, recomendo que se crie o conector de CI para que máquinas monitoradas pelo Operations Manager e que não contenham agente do Configuration Manager estejam contempladas no banco de dados do Service Manager ao abrir um chamado. Alem disso, o conector permitirá ver aplicações como sites do IIS e outros serviços do Windows pelo Service Manager.

Para criar e administrar este conector, basta definir quais os Management Packs que irão enviar dados e o agendamento para esta tarefa:

08-02-2013 11-38-52

Outros Conectores

Mais detalhes de cada um dos conectores pode ser vista no TechNet em http://technet.microsoft.com/en-us/library/hh524326.aspx

 

 

image

Para mais informações sobre o Windows Server 2012, acesse: http://clk.atdmt.com/MBL/go/425205719/direct/01/

Utilizando o MBCA para Analisar Serviços e Servidores

A Microsoft disponibiliza diversas ferramentas de análise da implementação de um produto. Alguns são nativos e outros opcionais:

Produto Disponibilidade Download e Instalação
Microsoft Baseline Configuration Analyser (MBCA) Extensivel, forma a base para análise de diversos produtos como SQL Server 2012, System Center 2012, Dynamics e outros

MBCA - http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=16475
SQL 2012 - http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=29302
Dynamics AX 2012 - http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=28749
SC 2012 - http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=36796
Prereq RSAT W8 - http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=28972

Microsoft Baseline Security Analyser Ferramenta que analise a segurança do Windows, até o Windows 2008 R2.
Foi descontinuada após o Windows Server 2012
http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=7558
Best Practices Analyser São ferramentas nativas do Windows 2008 R2 e Windows 2012 Podem ser instalados pelo Server Manager http://technet.microsoft.com/en-us/library/dd759260.aspx
Failover Cluster Validation Nativo da feature Failover Cluster Executado pelo MMC do Failover Cluster

Vários artigos abordam o uso do BPA e do validador do Cluster são nativos e o MBSA foi descontinuado para o Windows Server 2012, então neste artigo trataremos apenas do MBCA e seu uso exemplo com o System Center 2012.

Instalação do MBCA e Pacotes

A instalação deste produto é muito simples, bastando executar o instalador.

Após instalar o MBCA passamos a instalar as ferramentas, ou pacotes de análise, permitindo que ao abrir o MBCA vejamos uma lista dos pacotes de análise disponiveis:

08-04-2013 10-20-45

Executando o System Center 2012 Configuration Analyzer

Note que ao abrir o menu não terá uma opção para o SCCA, uma vez que ele é um plugin do MBCA, como pode ser visto abaixo:

28-02-2013-09-40-41_thumb3

O passo seguinte é selecionar os computadores que serão validados. Porem, para validar alguns servidores remotos pode ser necessário fazer o registro de segurança com Setspn. Se você não sabe como utilizar, pode usar as instruções do próprio SCCA, como mostrado nos tópicos a frente:

28-02-2013-09-40-51_thumb3

Os resultados são mostrados em duas abas, sendo possivel ver um resumo ou detalhamento dos dados analisados. No exemplo abaixo executei em um SCSM 2012 SP1 e o resultado inicial é que não há pendencias e permitindo exportar o relatório que pode ser revisado posteriormente depois de salvo com a opção “Open Report” no primeiro pront.

28-02-2013-09-42-38_thumb3

28-02-2013-09-43-08_thumb1

Utilizando a opção Collected Data é possivel ver os dados utilizados pelo SCCA para validar o SCSM:

28-02-2013-09-42-49_thumb2

Servidores Remotos

Instalar o MBCA e o SCCA em um único servidor é útil para evitar a instalação em uma farm de servidores ou mesmo para maquinas com acesso limitado. Porem, em alguns casos nao é possivel executar o SCCA remotamente tendo como resultado a mensagem abaixo:

28-02-2013-10-13-44_thumb1

A função Credssp permite que o servidor onde o SCCA está instalado tenha acesso ao servidor que está sendo analisado, sendo simples de ser executado e necessário para análises remotas.

 

image

Para mais informações sobre o Windows Server 2012, acesse: http://clk.atdmt.com/MBL/go/425205719/direct/01/

Login