MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Tags

Detectando Atividades Suspeitas com o IRM - Inside Risk Management

Detectar atividades suspeitas trabalha com o comportamento dos usuários.
Esse comportamento não se limita ao DLP, mas abrange:
  • Regras de Proteção de Dados do MPIP (antigo Microsoft Information Protection)
  • Regras do MDE (Microsoft Defender Endpoint)
  • Regras do MDfC (Microsot Defender for Cloud Apps, antigo CASB)
  • Log de atividades do Office 365 e do Windows
Uma vez que eu capturo estes dados posso criar uma linha de tempo (baseline) para detectar:
  1. Comportamentos inesperados de uma pessoa em relação a sua própria atividade nos ultimos 30 a 90 dias
  2. Comportamento inesperado de uma entidade comparada ao baseline da empresa como um todo
Para isso são criados gatilhos que podem ser atividades como uma regra DLP, copia de arquivos em um pendrive, exfiltração via web, etc.
Apresentei todos estes recursos no webcast com a Thais Mafra. Assista e entenda melhor este recurso!

Acesso Condicional com Uso de GPS

Uma mudança importante implantada em Preview no final de Novembro no Azure Active Directory é a localização por GPS.

Anteriormente só tinhamos a opção de usar o endereço IP, porem se a empresa utilizasse proxies externos ou o funcionário estivesse em uma rede com VPN como é o caso agora de muitos antivirus modernos com Web Protection, temos um problema!

Agora é possivel incluir nas politicas de acesso condicional que o usuário habilite o GPS do celular e com isso ter a localização geográfica real ao invés do IP.

Para isso entre nas politicas de Localizações e utilize a opção Determinar localização por coordenadas GPS:

image

Compliance com Termo de Uso no Azure AD Acesso Condicional

Uma necessidade das empresas com a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) é que os funcionários, terceiros e contratados com logins no ambiente é ter um termo de aceite.

Algumas empresas já o fazem na admissão de colaborados ou contratação quando terceiros. Esses termos de uso frequentemente se tornam obsoletos e enviar por email nem sempre se tem a “prova” de que o colaborador leu os novos termos.

Por outro lado, mesmo que não tenha renovação dos termos, um registro de que o colaborador leu periodicamente para relembrá-lo das normas de segurança é desejável para muitas empresas ou corporações.

Criando os Termos de Uso

O termo de uso precisa ser alinhado com o departamento legal junto com RH, uma vez que existem padrões e termos obrigatórios.

Uma vez definidos, gere um PDF que fará upload no portal do Azure em Acesso Condicional em Gerenciamento – Termos de Uso:

image

Veja que nessa opção já será onde poderemos auditar quem leu os termos e também fazer upload em diversos idiomas!

Importante: Veja a opção Periodicidade onde deixei como Mensal para que todos os meses (a cada 30 dias) os usuários tenham que aceitar novamente os termos. Outro item importante é a opção Exigir que os Termos sejam Expandidos.

Criando a Regra de Acesso Condicional para Termos de Uso

Para criar a Politica de Acesso, use o menu Politicas:

image

Nas politicas defina como regra de Permissão o Termo de Uso criado anteriormente. Veja que se houverem diversos termos de uso por conta de colaboradores e terceiros terem diferentes regras, poderá escolher qual se aplica.

image

No exemplo acima, seguimos a recomendação de termos uma politica de acesso especifica para os Termos de Uso e obrigando a leitura.

Claro que existem outras opções como a quem se aplica, regras combinadas, etc.

Resultado

E aqui o resultado, a cada 30 dias eu preciso expandir o Termo de Uso para acessar os recursos do Office 365:

Marcelo Sincic 
0365sincic Terms of Use 
In order to access 03-65sincic resource(s). you must read the Terms of use. 
Termo de uso 
Please click Accept to confirm that you have read and the terms of use,

No caso, eu já havia expandido os termos para que o botão Acessar estivesse habilitado  Winking smile

E-book recursos de segurança e Suporte a LGPD do Microsoft Office 365

Com a entrada em vigor da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) em 19/Setembro/2020, a procura por produtos que deem suporte a vazamentos de dados se tornou prioritária.

Na prática já deveríamos ter essa preocupação a muito tempo, mas agora com a Lei aprovada é necessário implementar algumas regras.

Sabemos que nem todos os artigos tem a ver com regras técnicas, por exemplo ter metodologias implementadas que comprovem o cuidado que a empresa tem no dia a dia que pode ser ISOs, ITIL e outras que já sejam praticadas e reconhecidas.

Porem a proteção do vazamento por e-mail, ferramentas de IM e até roubo de equipamentos físicos é sim uma caraterística técnica. Sem falar em arquivamento de dados legais que não tem a ver com a LGPD mas sim com normas jurídicas e fiscais (retenção de 7 anos por exemplo).

Sendo assim, quais ferramentas o Microsoft Office 365 contem e podem ser habilitadas?

Nesse e-book abordamos as diferentes ferramentas e pacotes que as contem, lembrando que não é um guia de implementação com telas, mas sim descrição dos recursos.

image

Clique aqui para baixar!

Painel de Supervisão do Office 365 Compliance

Como tratado no post anterior http://www.marcelosincic.com.br/post/Novo-Painel-de-Conformidade-e-Riscos-no-Office-365.aspx temos um novo painel voltado ao time de Gerenciamento de Riscos.

Agora vamos falar do painel de Supervisão onde é possivel monitorar ações, muito similar ao que o administrador já vê no painel de proteção do Office 365. Diferente do painel de Compliace e do painel de gerenciamento as regras no painel de supervisão tem filtros para usuários específicos e definição dos revisores.

O link para esse painel está em https://compliance.microsoft.com/supervisoryreview

Veja que diferente do painel inicial do gerenciamento de conformidade, este painel tem seus próprio dashboards e indicativos:

Painel

Uma vez as regras criadas será possivel ver a efetividade, aplicações e usuários com mais ocorrencias:

t1

Criando Regras para Supervisão com Modelos

Nesse exemplo criei uma politica baseada em dados sensiveis como CPF, CNPJ e RG, mas a lista é bem grande incluindo dados como contas correntes e cartões de crédito alem dos que você mesmo criar.

t2b

Nesse segundo exemplo a regra é para linguagem ofensiva, onde ele utiliza o dicionário do Office 365 para detectar esse tipo de ação:

t3

Após criar as políticas baseadas em regras é possivel criar modelos de avisos, que são os emails que irei enviar ao usuário em caso de aviso de uma ação não desejada:

t4

Editando as Politicas Criadas pelo Modelo

Agora ao editar as politicas que os modelos criam, podemos ver o que ele utiliza e tambem customizar:

t5

t6

Posted: mar 08 2020, 23:52 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Office 365 | Segurança
Login