MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Tags

MSDN Webcast: Integração do Virtual Earth com o SQL Server 2008 Spatial Datatype

Inscrição: http://msevents.microsoft.com/CUI/WebCastEventDetails.aspx?EventID=1032418075&EventCategory=4&culture=pt-BR&CountryCode=BR

Idioma(s): Português.
Produto(s): Microsoft SQL Server 2008.
Público(s): Desenvolvedores.
Apresentador(es):
   
Duração: 60 Minutos
Data de Início:
quarta-feira, 10 de junho de 2009 12:00 Brasília
 
 

Visão Geral do Evento

 

Neste WebCast, utilizaremos o novo tipo de dados spatial do SQL para montar uma aplicação prática para monitoramento de objetos em movimentação geográfica. Neste modelo utilizaremos um gerador de coordenadas geográficas e utilizando um WebService gravaremos o roteiro no SQL Server 2008.
A aplicação web mostrará no Virtual Earth o objeto se movendo, carregando os dados diretamente do SQL Server 2008.

Posted: jun 04 2009, 16:23 by msincic | Comentários (9) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: .NET | SQL Server

Certificados MCP serão pagos a partir de Julho/09

Confirmando a noticia do Bill Chapman em fevereiro, agora está oficializado. A partir de julho quem quiser certificados impressos irá pagar uma taxa.

 

http://borntolearn.mslearn.net/2009/06/going-green-mcp-digital-certificates-are-here

“Today, I am happy to announce that with accordance with the Microsoft Environmental Initiative, MCP Certificates are going GREEN! 

To reduce the company’s carbon footprint and impact on the environment, starting June 1, 2009, MCP certificates will transition from traditional paper to digital certificates. 

Beginning early July 2009, paper certificates can be ordered at shipping & handling costs only.”

Posted: jun 03 2009, 22:32 by msincic | Comentários (9) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Certificação

Rollup do Microsoft Virtual PC 2007 SP1

Para quem usa muito o Microsoft Virtual PC 2007 SP1 não deve saber que existe um rollup para esta versão lançado em 20/02/2009.

Eu só fiquei sabendo porque estava utilizando a rede em modo NAT em uma VM e notei que estava lento e dava erro ao copiar arquivos acima de 1GB.

Apareceu este link: http://support.microsoft.com/kb/958162/en-us

Problema resolvido !!!!

Posted: mai 29 2009, 22:19 by msincic | Comentários (7) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Virtualizaçao

E-Book de SQL Server 2008 gratuito !!!

Mais um e-book gratuito, agora de introdução ao SQL Server 2008.

Introducing Microsoft SQL Server 2008

by Peter DeBetta, Greg Low, and Mark Whitehorn
ISBN: 9780735625587

Learn about major new features in SQL Server 2008 including security, administration, and performance.

Introducing Microsoft SQL Server 2008:
Chapter 1: Security and Administration
Chapter 2: Performance
Chapter 3: Type System
Chapter 4: Programmability
Chapter 5: Storage
Chapter 6: Enhancements for High Availability
Chapter 7: Business Intelligence Enhancements

Segue o link: http://download.microsoft.com/download/C/D/1/CD1648C1-46BC-4C79-B16F-7AF650C186B4/693883ebook.pdf

Posted: mai 28 2009, 10:30 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: SQL Server

Habilitando e desabilitando LOG automatico do SQL (.trc)

Para os que não sabiam, o SQL Server 2005 e 2008 geram arquivos de log do Profiler automaticamente na pasta LOG dentro da pasta de instalação do SQL Engine.

Nesta pasta poderá encontrar diversos arquivos com a extensão .trc que são criados com a finalidade de dar ao administrador uma visão de como está o banco de dados e as ocorrencias principais.

Porem ele gera um certo overhead e podemos desabilitá-lo ou habilitá-lo conforme a necessidade. Como fazer isso?

Os comandos abaixo irão habilitar a visualização das opções avançadas e mostrar a lista.

sp_configure 'show advanced options', 1
go
reconfigure
sp_configure

Na lista resultando procure o valor do item default trace enabled que 0 é desabilitado e 1 é habilitado. Se quiser alterá-lo use o comando abaixo:

sp_configure 'default trace enabled', 0
go
reconfigure

Pronto, agora você pode tanto habiitar quanto desabilitar este trace automatico. Eu pessoalmente deixo habilitado em servidores de produção, já que me permite saber casos de problemas inesperados, porem em servidores de teste vale a pena desabilitar este recurso.

 

 

Posted: mai 22 2009, 11:03 by msincic | Comentários (8) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: SQL Server
Login
Marcelo de Moraes Sincic | All posts tagged 'windows 2003'
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Tags

Windows 2003 EOL (End Of Live) – Parte 1: Primeiros Passos e Usando o Simulador Microsoft

Em 14 de Julho de 2015, menos de um ano da data de hoje, o suporte ao Windows 2003 acaba e muitas empresas ainda não estão tomando os passos necessários.

image

A Microsoft disponibilizou um site onde podemos baixar os datasheets e utilizar um assistente para gerar relatórios: http://www.microsoft.com/en-us/server-cloud/products/windows-server-2003/

Quais os Riscos e Problemas

  • Fim das Atualizações (Updates) – Apenas os sistemas operacionais Windows Server 2008 e superiores receberão atualizações
  • No Compliance – Operadoras de cartão de crédito e sistemas bancários internacionais (SOX, Basiléia, etc) não permitiram transações a partir desta versão
  • Segurança Afetada – Todos os novos métodos de invasão, falhas de protocolo ou problemas de SO não receberão correção, significando maior investimento em ferramentas adicionais ou inviabilização de métodos e aplicações
  • Alto Custo de Manutenção – Os novos servidores e hypervisors não irão mais fornecer drivers para o Windows 2003, impossibilitando refresh de hardware e atualização de versão do hypervisor/VM tools

Como Começar a Partir de Agora

O primeiro passo é realizar um Assessment no ambiente para descobrir todas as aplicações, para isso podemos utilizar o MAP (Microsoft Assessment and Planning) que gera relatórios muito bons para migração. Ele até mesmo gera os dados de compliance de hardware e indicações para virtualização.

Para utilizar o MAP foi criado um MVA no ano passado, o foco era migração de Windows XP, mas o funcionamento da ferramenta e geração de dados é similar: http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/MVA-sobre-MAP-%28Microsoft-Assessment-Planning-and-Toolkit%29.aspx

O segundo passo é analisar compatibilidade das aplicações existentes, o que inclui a versão do web server e dos componentes de aplicações que estejam nestes servidores, versões de banco de dados, etc.

É aqui que está o grande risco, muitos dos profissionais de TI que converso e empresas estão focando em migrar AD, File Server e outros papeis do Windows, que a Microsoft preparou métodos fáceis de migração já que são Roles do sistema operacional. O problemas são as aplicações desenvolvidas internamente ou não.

Por exemplo, o SQL Server 2005 executado no Windows 2003 precisará ser migrado para SQL Server 2008 R2, aplicações escritas em .NET 1.x-2.x executando no IIS do Windows 2003 precisarão ser avaliadas muito criteriosamente, SharePoint 2003 e 2007 precisarão ser migrados para SharePoint 2010 ou 2013…

Estes exemplos deixam claro que o trabalho da migração vai muito além de apenas virtualizar!

Para isso existem muitos softwares que fazem o papel de analisador, como por exemplo, o Dell ChangeBase e o AppZero. O primeiro analisa todas as aplicações instaladas (similar ao Microsoft ACT) e testa automaticamente os métodos padrão e nativos de compatibilização. O segundo possui diversos métodos adicionais de compatibilização e faz um tracking de uma aplicação, gerando um pacote MSI, o que é extremamente útil em cenários onde não temos um instalador e não sabemos as dependências de uma aplicação.

O terceiro passo é analisar as opções, onde podemos avaliar um P2V (migração de máquina física para virtual) on-premisse, migração de sites ou banco de dados para o Microsoft Azure, criação de VMs em ambiente cloud com transferência de serviços e dados, etc.

Esta fase é onde precisamos criar planos bem definidos de migração para cada uma das aplicações e funções que hoje estão no Windows 2003. É a fase onde devemos nos concentrar em parada de serviços, seqüencia das operações, processos de migração, etc.

Conclusão

Deixar para depois a migração dos servidores é muito mais sério do que a migração de estações. Até hoje muitas empresas ainda possuem XP e sentem as dificuldades e custos de manter um sistema operacional sem suporte. Comece desde já a se preparar e será muito mais fácil.

Em um próximo artigo irei falar mais sobre o MAP e outras ferramentas para o Assessment.

Login