MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

O que é e como calcular IOPS (Exchange, SQL, SharePoint, etc)?

Esta pergunta é frequente, principalmente porque como consultor de soluções da Dell que é um fabricante de hardware temos que saber.

O que são IOPS?

É o número de operações por segundo que um disco individual consegue chegar. Por exemplo, um disco SAS de 10K consegue em média 140 IOPS.

Esta velocidade é padrão na industria com variações entre modelos, mas podemos ter uma base do que é aceitável e o fabricante do disco poderá lhe informar este número.

Porem, note que a diferença é muito grande, principalmente levando em conta os novos discos SSD. Por exemplo, o disco X25-E da Intel (Veja o pdf com as caracteristicas em http://download.intel.com/design/flash/nand/extreme/extreme-sata-ssd-datasheet.pdf) chega a números 30 vezes maiores que os discos SAS e SATA.

image

Porque o IOPS é tão importante?

Esta pergunta é óbvia, mas a explicação pode não ser tão simples. Acontece que na maioria dos casos temos a tendencia de minimizar a questão dizendo que é “performance” ou “percepção do usuário” mas na verdade pode impactar diretamente no funcionando de um aplicativo, em alguns casos até inviabilizando.

Por exemplo, um ambiente Exchange 2003 com 2 mil caixas de correio precisa de 1,5 mil IOPS e este número não é fácil de alcançar. O SQL Server para um banco de dados do SharePoint precisa de 5 mil IOPS para funcionar.

Como calcular o IOPS?

Multiplique o total de discos pelo tipo de RAID e conseguirá o seu número. Segue alguns exemplos:

image

O RAID 1, RAID 10 ou RAID 0 irá lhe proporcional o maior numero de IOPS possivel, já o RAID 5 o calculo leva em conta 1 disco a menos e no RAID 50 2 discos a menos para as paridades.

Como conseguir o maior IOPS possivel com maior capacidade?

Temos tres formas de fazer isso:

  1. Utilize discos de alta performance, como os SAS de 15K ou o SSD, porem são caros e no caso do SSD de tamanhos de apenas 32/50/64/100GB
  2. Utilize o tipo de RAID apropriado para a performance e não visando o tamanho desejado como muitos hoje fazem, o que muitas vezes implica em utilizar RAID 10 para ter a performance total ao invés de RAID 50, perderiamos em capacidade mas ganhamos em performance
  3. Compre um storage que trabalha com as LUNs virtuais, ou seja, ele aloca os dados nos discos conforme a necessidade deste dado e não necessita dizer o tipo de RAID

O que são as LUNs virtuais?

Não vamos entrar no ponto técnico já que este é bem mais complexo, porem podemos entender o que é esta nova tecnologia sem nos tornarmos especialistas em storage.

Usando os storages da Dell como exemplo, o MD3200i trabalha com LUNs da forma normal que conhecemos. Você indica que os discos X a Y formam o RAID 0, de Z a W o RAID 5 e assim por diante. Ou seja, mapeamos diretamente os discos e ficamos dependentes da capacidade de IO individual de cada um.

Já na série EqualLogic podemos definir o tamanho da LUN sem indicar os discos e o próprio storage irá alocar automaticamente os dados mais acessados nos discos mais rápidos (!!!!!!!!!!). Você deve estar achando que é brincadeira ou algo do tipo “conceito”, mas não é!!

Os novos storages vendidos pela Dell, EMC, IBM e outros são inteligentes e permitem misturar os discos. Por exemplo, posso colocar discos SSD na gaveta do storage e mais uma gaveta adicional com 24 discos de 15K SAS e não me preocupar se a LUN que criei está nos discos mais performáticos, quem fará este trabalho é o storage.

E, o mais interessante, quando o storage “perceber” que determinado dado (LUN) é mais acessado que outro ele irá realocar para os discos mais rápidos e fazer o shift dos dados sem intervenção e queda de performance, já que trabalha em background e automático !!!!

Referencias interessantes

Como calcular IOPS para Exchange 2003 http://technet.microsoft.com/en-us/library/bb125019(EXCHG.65).aspx

Como calcular IOPS para Exchange 2010 http://technet.microsoft.com/en-us/library/ee832791.aspx

Como calcular IOPS para o SQL do SharePoint 2010 http://technet.microsoft.com/en-us/library/cc298801.aspx

Utilitário para medir IOPS para o SQL Server (SQLIO) http://www.microsoft.com/download/en/details.aspx?displaylang=br&id=20163

Referencia do EqualLogic S6000 http://www.equallogic.com/products/default.aspx?id=9511

Posted: jul 03 2011, 13:53 by msincic | Comentários (2) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Atualizado: Baixe todos os Infrastructure Planning and Design (IPD) guides da Microsoft JUNTOS !!!

Pois é, todos sabemos que a Microsoft tem os IPDs para seus produtos. Mas para quem não sabe IPD é o guia para planejamento e design que o ajuda a montar projetos de implementação.

Foi acrescentado os IPD para o BPOS, atualizado os de virtualização e de System Center, alem do Exchange 2010 e SCSM.

Por exemplo, o guia do SQL Server 2008 R2 é dividido em 8 tarefas que devem ser documentadas para uma implementação satisfatória. Ele também contem links para referencias técnicas, um ppt para apresentação do guia e um documento do visio com o modelo de implementação.

A grande sacada é que existe como baixar todos os IPDs juntos, desde sistema operacional de cliente até Datacenters, passando pelo Sharepoint, SQL, familia System Center e por ai afora !!!

Use este link para baixar todos os IPDs: http://download.microsoft.com/download/5/B/C/5BC966BC-47D8-41DF-95F2-FA9A2D816258/IPD%20-%20All.zip

Use este link para baixar IPDs individuais: http://www.microsoft.com/downloads/en/details.aspx?FamilyId=AD3921FB-8224-4681-9064-075FDF042B0C&displaylang=en

Veja a lista dos IPDs disponiveis na data de hoje:

  • New! Exchange Server
  • New! System Center Service Manager
  • Updated! Exchange Online—Evaluating Software-plus-Services
  • Updated! SharePoint Online—Evaluating Software-plus-Services
  • Active Directory Certificate Services
  • Active Directory Domain Services
  • DirectAccess
  • Dynamic Datacenter
  • File Services
  • Forefront Identity Manager 2010
  • Forefront Unified Access Gateway
  • Internet Information Services
  • IPD Series Introduction
  • Microsoft Application Virtualization 4.6
  • Microsoft Enterprise Desktop Virtualization (MED-V)
  • Print Services
  • Selecting the Right NAP Architecture
  • Selecting the Right Virtualization Technology
  • SQL Server
  • System Center Configuration Manager 2007 SP1 with R2
  • System Center Data Protection Manager 2007 with SP1
  • System Center Operations Manager 2007
  • System Center Virtual Machine Manager 2008
  • Terminal Services
  • Windows Deployment Services
  • Windows Optimized Desktop Scenarios
  • Windows Server 2008 R2 Remote Desktop Services
  • Windows Server Virtualization (for Windows Server 2008 Hyper-V)
  • Windows User State Virtualization

Exames de SQL 2005, Visual Studio 2005 e Biztalk 2006 com data de retirada

Como já é de costume, a Microsoft está divulgando a nova lista de exames retirados. A nova lista é formada por 22 exames nas tecnologias do titulo e está disponivel em http://borntolearn.mslearn.net/btl/b/weblog/archive/2010/12/09/retiring-sql-server-2005-visual-studio-2005-and-biztalk-server-2006-exams.aspx

Sempre me perguntam quando um exame é retirado, existem muitas especulações como por exemplo, no lançamento de uma terceira geração como no caso do VS 2005 que já temos o VS 2008 e VS 2010, a questão da data do exame e outras teorias.

Segundo um webcast realizado em 2008 pelo gerente do programa de MCTs, o processo tem a ver com a promoção de novos exames. Um exemplo que ele citou na época foi a descontinuação dos exames de Windows 2000 pois os exames de Windows 2003 já estavam a um bom tempo no mercado e o suporte da Microsoft ao produto estava com data fixada. Obviamente que se a Microsoft está descontinuando o suporte e licenciamento do produto, não faz sentido certificar novos profissionais na tecnologia.

Mas o que fazer quando um exame tem data marcada para acabar?  Significa que não deveria mais fazer os exames e partir para outra certificação?

A resposta é evasiva: Depende do estado em que sua certificação está. Vou abordar as duas principais, SQL Server 2005 e Visual Studio 2005:

  • SQL Server 2005 - Se você já tem o MCTS do SQL 2005 e falta apenas o exame para o MCITP compensa fazer o que falta e concluir o exame de Upgrade para o SQL Server 2008, serão 2 exames para ter as QUATRO CERTIFICAÇÕES (2*MCTS, 2*MCITP).
    Se vc decidir ir direto para a certificação em SQL Server 2008 terá que fazer os 2 exames e ficará com DUAS CERTIFICAÇÃO (MCTS, MCITP).
    Como o número de exames é o mesmo se já está com a carreira compensa fazer o Upgrade.
    Se você estudou mas ainda não prestou o MCTS do SQL 2005, compensa ir diretamente para o SQL Server 2008.
    Veja o roadmap em SQL Server 2008 Certification PDF.
  • Visual Studio 2005 – Este já muda um pouco pois o exame 70-536 vale tanto para o VS 2005 quanto para o VS 2008. Portanto se você tem o exame 70-536 teria que fazer os dois exames (MCTS+MCPD) para o Visual Studio 2005  e mais o de Upgrade, totalizando 3 exames. Partindo do exame 70-536 com mais 2 exames (MCTS+MCPD) para o Visual Studio 2008 já estaria com a certificação completa.
    Ou seja, fazer a certificação em VS 2005 não compensa pelo numero de exames, já que o primeiro deles é comum nas duas carreiras.
    Veja o roadmap em Visual Studio 2008 Certification PDF.

É isso ai, não fique esperando até 31 de Junho para decidir, já que é a mesma data em que expira a promoção segunda chance (http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/Desconto-adicional-para-exames-com-Segunda-Chance-para-Vouchers-de-MCTs.aspx), pense na sua carreira e comece logo !!!!!

Posted: dez 10 2010, 10:31 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Certificação Master para SQL-Alteração

Desde que as certificações Master foram lançadas que o maior impeditivo era o fato de serem realizadas apenas em Redmond, com um custo de U$ 18.000 a U$ 25.000 dependendo do pais. No caso do Brasil não sairia por menos de U$ 20 mil levando em conta passagens aéreas.

image

A noticia divulgada esta semana é que o MCM de SQL, assim como os outros aos poucos, será liberada pela Prometric. Como irá funcionar?

O candidato deve já ter completados os MCITP de administração e desenvolvimento e ter real conhecimento prático. Não se trata de um exame comum, que se faz em poucas horas escolhendo opções e recebe o resultado no momento. O exame é corrigido pela Microsoft e não por sistemas automáticos.

O exame poderá ser feito em qualquer lugar do mundo, mas por enquanto o Brasil ainda não tem nenhum centro autorizado, já que esta autorização é feita apenas nos centros com alto nivel de segurança, veja a Relação dos centros autorizados e note que já existem no Canadá, Japão, Alemanha, India e outros. Se já tem Malásia e África do Sul o Brasil terá em breve, pelo menos esperamos…

O custo do primeiro exame, o que testa conhecimento e está na imagem abaixo da Prometric é de U$ 500 e o exame baseado em laboratório virtual é de U$ 2.500 mas ainda não está disponivel.

MCM-SQL

Fonte: http://www.microsoft.com/learning/en/us/certification/master-sql-path.aspx

Posted: nov 12 2010, 20:48 by msincic | Comentários (2) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Certificação | SQL Server

Utility Point - Uma ferramenta excepcional e pouco conhecida do SQL Server 2008 R2

Desde que peguei o R2 a primeira coisa que testei foi o Utility Point, já que havia ouvido falar dele no TechEd e fiquei intrigado. Ontem quando baixei a versão final vi que ficou muito bom, os seus recursos realmente são essenciais para os DBAs que cuidam de monitoração dos servidores.

Esta ferramenta não é apenas um simples monitor, mas ele se integra a vários servidores e permite que um administrador veja métricas e defina quais são os triggers de monitoração que indicam problemas.

Vou abaixo mostrar uma introdução de como fazer para configurar e utilizar o Utility Point, ou UCP (Utility Control Point):

Passo 1: Mude o View de Object Explorer do Management Studio para Utility Explorer

 

Passo 2: Utilize a opção "Create Utility Control Point" para iniciar o wizard de configuração do servidor que irá fazer o controle

 Passo 3: Tela inicial da configuração do UCP

Passo 4: Na tela seguinte basta indicar os dados do usuário que irá ser utilizado pelo servidor, e pronto. Seu servidor já é o ponto de monitoração.

Passo 5: Vá nos servidores que serão monitorados e seguindo os passos 1 e 2 anteriores utilize a opção "Connect to existing UCP" para criar uma rede de servidores monitorados.

Passo 6: Configure os threshoulds de monitoração na opção "Set Resources Health Policies" 

Pronto !!!! A partir de agora você poderá monitorar os servidores com uma interface agradável e simples, porem com uma funcionalidade que antes somente com o uso do System Center Operations Manager ou outro produto de monitoração era possivel.

Para mais informações acesse: http://msdn.microsoft.com/en-us/library/ee210548(SQL.105).aspx

Posted: abr 30 2010, 12:03 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: SQL Server
Login